energia alternativa solar

energia alternativa solar

Fabián Calero, representante de la Dirección de Regulación del Concejo Nacional de Electricidad (Conelec), se refirió sobre la regulación de las energías renovables no convencionales y los beneficios que otorgará el Estado ecuatoriano a quienes implementen este tipo de tecnologías, y dio a conocer que en este año entrarían en ejecución estas regulaciones.

Para as pequenas fontes de geração, em sistema até
semelhante ao que funciona no mercado atacado de energia elétrica (MAE) – onde
se pode afirmar haver mais liberdade (pelo menos em comparação com o sistema
comum) –, o consumidor que produzir energia e injetá-la na rede pública por
meio de central geradora poderá pagar apenas a diferença entre o consumido e o
produzido. E mais, se produzir mais do que consumir, o excesso poderá ser
compensado, não apenas em um mesmo endereço, mas em diferentes
estabelecimentos, desde que atendidos por uma mesma distribuidora.

Essas formas de geração e obtenção auxiliares de energia,
por serem de menor escala, não são as fontes exploradas pelo governo, mas mesmo
assim não fogem do famigerado alcance público, tendo sido regulamentado no Brasil
inclusive esses sistemas de menores de geração de energia. E aqui se destaca as
efetivas fontes mini e micro de geração, sem adentrar no mérito, por exemplo,
de pequenas centrais hidrelétricas (PCHs), também cada vez mais comuns no
interior do país, no leito de nossa bacia fluvial.

Nesse sentido, se eu possuo um comércio, com
estabelecimentos em diferentes locais atendidos pela mesma distribuidora, e
produzo, em um deles, energia por meio de fontes alternativas, na hipótese de
eu lograr êxito em produzir muito mais energia do que a consumida por aquele
estabelecimento onde está a fonte geradora, poderei compensar o produzido com a
conta de todos os demais estabelecimentos. A conta é simples – invisto em uma
fonte geradora alternativa para, a curto, médio ou longo prazo, dependendo da
fonte adotada, deixar de pagar, ou pagar muito menos pela conta de luz. O custo
de implantação da fonte alternativa pode ser facilmente distribuído para todos
os estabelecimentos, por exemplo, tornando ainda mais rápido o retorno do
investimento.

O tema da sustentabilidade,
tão forte hoje em dia, e a consequente necessidade de se adotar fontes
alternativas de geração e captação de energia elétrica, não é uma novidade, mas
vem sendo cada vez mais discutido e comentado, sendo assunto frequente na mídia.
As formas de energia limpa, a exemplo da energia gerada a partir da luz solar e
a energia eólica, gerada pelo vento, são as fontes alternativas mais conhecidas
nos dias de hoje, sendo a primeira (solar) passível de geração inclusive em pequenos
estabelecimentos de negócios e residências.

Marcelo Neira, director Ejecutivo del Instituto Nacional de Eficiencia Energética y Energías Renovables (Iner), señaló los convenios de los programas que tienen con diferentes instituciones con el fin de implementar políticas y proyectos en el campo de la eficiencia energética y las energías renovables.

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *